domingo, 8 de maio de 2011

08/05 - Primeiro dia das mães





Não preciso nem dizer que hoje é um dia muuuito especial pra mim. É dia das mães, o primeiro que passo, não somente como filha, mas também como mãe!
Acordei com a minha princesinha e fomos dar o presente da vovó Nair, que a partir de agora é meu espelho, minha inspiração e meu exemplo de mãe. Se eu for para a Paloma 10% do que ela é pra mim eu estarei satisfeita!
Depois papai acordou me deu vários beijos de Feliz dia das Mães e me deu um presentão lindo! Me fez maior surpresa porque pensei que eu não fosse ganhar nada.
Foi um dia muito bom. Almoçamos todas juntas, família reunida, comidinha boa (eu que fiz, rs). À tarde fomos visitar a vó Maria...nossa vózinha de coração, que adotamos como vovó já que não temos mais a nossa. Enfim, foi um dia perfeito!
Hoje eu percebi que eu sou mãe desde o dia em que olhei aquelas duas listras na fitinha do teste de farmácia. Aquele teste que fiz dentro do banheiro da minha casa, onde eu ria sozinha como louca, pensando um milhão de coisas ao mesmo tempo...sem forças pra sair daquele banheiro, porque eu sabia que a partir daquelas duas listras, a minha vida havia mudado para sempre e a porta do banheiro naquele momento, parecia a porta para um novo mundo, uma nova vida...e era!
O tempo foi passando e a cada novidade eu me sentia mais mãe, me sentia mais abençoada.
Eu nunca vou me esquecer do primeiro ultrasom, onde eu vi aquele bebezinho tão pequeno e descobri que realmente tinha alguma coisa (alguém) dentro de mim.
E a primeira vez que senti um chute! Meu Deus...era um chute... não eram gases nem coisa da minha cabeça...era um chute! E a partir daquele chute vieram muitos outros, e a cada um deles eu parava o que estivesse fazendo pra sentir aquela vidinha dentro de mim. Era mágico, era lindo, mesmo que depois de um tempinho, a vidinha foi ficando grande e os chutes machucavam a minha costela. Eu não ligava, era a dor mais gratificante do mundo!
O dia em que a vi pela primeira vez fiquei anestesiada...eu só sentia um alivio muito grande. Toda dor havia passado e a minha menininha estava ali nos meus braços, perfeitinha, linda! Depois de 9 meses imaginando e sonhando como seria aquela carinha, eu estava diante dela...a carinha mais linda do mundo!
Agora, as minhas noites de sono são interrompidas diversas vezes, as minhas roupas vivem com cheiro de leite, o meu peito não é mais meu, o meu corpo não é o mesmo, meus cabelos nem tenho tempo de pentear, minhas costas doem, não tenho tempo pro meu marido nem pros amigos....mas, apesar de tudo isso eu me sinto a pessoa mais feliz do mundo, porque eu sou MÃE!!!!
Deus me deu esse presente mesmo eu não sendo merecedora de tão grande bênção. E Ele me dá sabedoria e força a cada dia pra cuidar do meu anjinho e eu não tenho palavras pra agradecer por presente tão lindo!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário